19.10.04

"Aquilo"

Já passaram quatro dias desde a estreia das Urgências e ainda não fui capaz de escrever sobre isso no blog. Claro que tenho um rol certeiro de desculpas. Desde a clássica “falta de tempo” até à tecnologicamente avançada “a internet está em baixo”. Mas tudo isto são aldrabices, sobretudo para me enganar mim própria. A verdade é que não sei o que hei de escrever. Cada vez que coloco o ponto final numa frase, apago-a de seguida. Tudo me parece lamechas, injusto, redutor, demasiado elaborado ou simplesmente parvo.
A sensação depois da estreia é de vácuo. Um vazio terrível que faz as vezes da alegria e do orgulho que o nosso subconsciente nos avisa que devíamos estar a sentir. Pela primeira vez é cem por cento palpável que a minha Urgência já não é um documento de Word a viajar entre o meu mail e o mail do Tiago. E de repente “Aquilo” já não nos parece nosso. É difícil de explicar. A imagem mais próxima que consigo encontrar é aquela que se vê nos filmes, quando um personagem morre mas consegue continuar a ver o seu corpo cá em baixo. Sabemos que nos podemos reconhecer ali, mas “Aquilo” já não somos nós e foge ao nosso controlo.
Estou muito orgulhosa de todo o projecto Urgências. Acho que temos um grande espectáculo. E gostava de conseguir escrever mais apaixonadamente sobre “Aquilo”.
Mas não me sai melhor do que isto. Não faz justiça ao espectáculo, eu sei. Mas pelo menos desta vez consegui controlar-me e não apagar tudo outra vez. SR

1 Comments:

Blogger MJM said...

"Aquilo" está um espectáculo! Acabei de chegar e estou consolada. Parabéns!

23 de outubro de 2004 às 01:09  

Enviar um comentário

<< Home